Please enable JS

Blog

Ser produtivo não é trabalhar mais: a gestão do tempo ajuda a viver melhor

Ser produtivo não é trabalhar mais: a gestão do tempo ajuda a viver melhor

8 de abril de 2021 / Consultoria / por Comunicação Krypton BPO

Não entender a dinâmica por trás da produtividade leva a uma sensação constante de frustração. Veja histórias de quem superou o desafio – e uma dica preciosa para você também ser produtivo.

Há dois anos, a vida da paulistana Bartira Betini, 46, não exigia uma rotina corporativa das mais organizadas. Na época ela trabalhava como repórter e suas atividades não demandavam o mesmo planejamento de hoje, já que, nos 19 anos dedicados de forma exclusiva à profissão, ela nunca acumulou funções.

O que parecia uma vantagem, uma preocupação a menos, tinha um outro lado: por não se preocupar tanto com a organização da própria rotina, ela quase nunca terminava seus dias com a sensação de ter dado conta das tarefas do trabalho e de casa.

Em 2019, tudo mudou. Betini resolveu empreender e se viu sob a responsabilidade de administrar seu próprio negócio. Com isso, teve que aprender a lidar com novas demandas e gerenciar atividades muito diferentes ao mesmo tempo.

Mesmo apoiada em ferramentas criadas para ajudar a manter uma rotina estruturada, ela sentiu a necessidade de entender como se tornar mais produtiva, equilibrando bem-estar e bons resultados no trabalho.

Situações como a vivida pela empreendedora são comuns. Não entender a dinâmica por trás da produtividade leva a uma sensação constante de frustração.

Segundo Tatiana Pimenta, CEO da startup de psicologia Vittude, a produtividade pode ser traduzida pela capacidade de cada indivíduo em priorizar tarefas e administrar bem o próprio tempo. Neste sentido, mais do que uma fórmula para se dedicar ainda mais ao trabalho, este é um fator comportamental que confere maior qualidade de vida àqueles que o dominam. 

“Ser produtivo é saber colocar limites em atividades que pouco agregam e eliminar as que provocam sobrecarga emocional”, explica a executiva. Saber dizer não, reduzir a exposição a redes sociais e grupos de trabalho, e priorizar a saúde física e mental, portanto, são passos importantes para quem busca alcançar a produtividade.

Algo bem diferente do cenário descrito por Betini antes de mudar de carreira. “Identifique quais são as demandas roubadoras de tempo e energia, e se livre delas”, conclui Pimenta, que também é especialista em comportamento humano e professora do curso Gestão do Tempo e Produtividade.

Ocupado x produtivo

Quando há entendimento sobre o processo, fica claro que estar ocupado a todo tempo, sacrificar saúde e se privar de momentos de lazer não significam alta performance. Nesse sentido, a produtividade é um tipo de habilidade cujos impactos podem ser sentidos, sobretudo, no campo pessoal.

Tendo controle sobre a própria vida, todo indivíduo é capaz de se organizar para ter mais tempo de qualidade para atividades que promovem bem-estar, lazer e diversão. Segundo Pimenta, “são esses momentos que dão ao cérebro oxigênio, permitindo que ele construa novos caminhos neurais e ampliando a flexibilidade cognitiva”.

Como consequência, quando as pessoas passam a ter qualidade de vida, a capacidade de ser mais produtivo aumenta. É um ciclo virtuoso em que a melhor gestão do tempo permite mais momentos de bem-estar e estes momentos, por sua vez, impactam na quantidade e qualidade da nossa produção.

Ferramentas

Para dar conta de tudo o que precisa ser feito – e ainda garantir uma boa qualidade de vida – não basta boa vontade. Entender bem o funcionamento da mente humana e se apoiar em ferramentas e truques que ajudam a tirar o potencial máximo dessa área do corpo é fundamental.

A neurociência indica algumas hipóteses para exemplificar como a mente humana trabalha. Temos, por exemplo, uma tendência a subestimar a complexidade de algumas tarefas e, na mesma proporção, superestimar a memória e o tempo disponível para produzir.

Lara Branco, líder de dados da The School Of Life Brasil e especialista em gestão do tempo, indica que a melhor forma de lidar com esses vieses mentais é manter o hábito de registrar ideias e reflexões, se possível em um único lugar, para uma consulta adequada.

Outra arma fundamental para garantir a produtividade é a priorização. Quando a escolha daquilo que é mais importante é feita de forma cuidadosa, conseguimos dedicar tempo e energia para as tarefas que, de fato, trarão maior resultado para o dia a dia – seja no trabalho ou em casa.

Em meio às tarefas da rotina, pode ser complexo identificar as prioridades quando há infinitas atividades a serem concluídas em um único dia (relatórios para entregar, reuniões para organizar, livros para ler, vídeos para assistir, jantares para preparar e tantas outras).

Para lidar com este desafio, uma série de metodologias e ferramentas de organização ajudam a encontrar aquilo que, de fato, é prioritário. Com elas, a ideia é estocar os pensamentos e tarefas para esvaziar a mente, ter visibilidade das demandas e manter um processo contínuo de revisão e redirecionamento das atividades.

Para apoiar a escolha do melhor método organizacional aos interessados em aumentar produtividade, Branco, que também é professora no curso de Gestão do Tempo e Produtividade, da Exame Academy, sugere algumas estruturas metodológicas, como GTD e Eisenhower, e ferramentas digitais, como Notion, Todoist, Trello e Asana.

Contemplar a paisagem

O uso de ferramentas que auxiliam a gestão do tempo e de atividades foi o que fez a diferença na vida de Betini para alcançar a produtividade. Para manter a organização, a empreendedora estabelece metas e realiza checklists diários, o que facilita não só a resolução de problemas, como também evita o acúmulo de trabalho.

Hoje em dia, Betini consegue um equilíbrio saudável entre trabalho e vida pessoal. Aprender a delegar a levou a ter mais tempo para tocar projetos pessoais e conquistar melhores resultados.

Em uma reflexão sobre a obsessão das pessoas de querer entregar cada vez em um menor tempo, gerando a necessidade de dissociar a ideia de excesso de trabalho e produtividade, Branco pontua que os brasileiros possuem uma expectativa de vida alta e que isso deveria impactar a forma como encaram suas jornadas.

“Temos que ter calma para abandonar a corrida de curta distância e fazer a melhor maratona possível, sem perder a possibilidade de contemplar a paisagem”, afirma.

Fonte: Exame

Posts relacionados

Diversidade & Inclusão é estratégia global para retenção de talentos

Diversidade & Inclusão é estratégia global para retenção de talentos

20 de abril de 2021 / Consultoria / por Comunicação Krypton BPO
Soft skills: Os novos rumos do RH e do mercado de trabalho

Soft skills: Os novos rumos do RH e do mercado de trabalho

19 de abril de 2021 / Consultoria / por Comunicação Krypton BPO
No final da recuperação, crescimento em 'V' foi atenuado, diz presidente do BC

No final da recuperação, crescimento em ‘V’ foi atenuado, diz presidente do BC

16 de abril de 2021 / Consultoria / por Comunicação Krypton BPO
Como a cultura do cancelamento afeta o seu negócio e com o sobreviver a ela

Como a cultura do cancelamento afeta o seu negócio e como sobreviver a ela

15 de abril de 2021 / Consultoria / por Comunicação Krypton BPO
Faturamento do setor de franchising em Minas recuou 10,2% em 2020

Faturamento do setor de franchising em Minas recuou 10,2% em 2020

13 de abril de 2021 / Consultoria / por Comunicação Krypton BPO
Como as PMEs podem se proteger do aumento dos ataques digitais?

Como as PMEs podem se proteger do aumento dos ataques digitais?

7 de abril de 2021 / Consultoria / por Comunicação Krypton BPO

abc